Acupuntura

ACUPUNTURA

Uma das áreas de atuação dos fisioterapeutas é a Acupuntura. Uma abordagem utilizada na Medicina Tradicional Chinesa que nasceu há aproximadamente 5000 anos, onde também fazem parte a Eletroacupuntura, Ventosaterapia e Moxabustão.

A técnica pode ser feita em qualquer pessoa, esteja ela doente ou não, inclusive em crianças. Para grávidas, além de permitido é muito benéfico, pois reduz as variações hormonais comuns na gestação. Consiste na estimulação de pontos sob o tecido cutâneo através de agulhas, stiper ou laser.

O diagnóstico na MTC significa conhecer e compreender o paciente. É realizada uma anamnese minuciosa para conhecer todos os aspectos envolvidos e incorporados na vida do indivíduo, como o próprio histórico pregresso do paciente, seus hábitos cotidianos, funcionamento orgânico (digestão, frequência urinária, intestinal, ciclo menstrual, alergias respiratórias e alimentares), qualidade do sono, aspectos emocionais, preferência de paladar, clima, entre outros.  Também são observados sua língua e pulso, analisando os sinais que o corpo exterioriza. Uma vez conhecendo o paciente e sua doença, sua natureza e seu provável curso ficam desvendados.

“O processo terapêutico da Acupuntura busca a recuperação do organismo como um todo pela indução da analgesia, normalização da regulação e controle das funções orgânicas, modulação da imunidade, das funções endócrinas, autonômicas e mentais, e ativação dos processos regenerativos”, explica nossa fisioterapeuta Acupunturista Dra Anália Barreto.

Ela conta que para a Medicina Oriental quando ficamos doentes é um sinal de que nosso organismo está em desequilíbrio. Portanto, a Acupuntura em determinados pontos vão estimular os receptores cutâneos para reestabelecer a harmonia do corpo, levando sua auto-cura. Após a inserção da agulha no ponto correto, poderá haver sensação discreta de choque elétrico, formigamento, calor e dor leve, efeitos transitórios que são normais, indicando a correta aplicação do ponto com ativação de terminações nervosas locais.

Para os chineses tradicionais existem cerca de 300 doenças tratáveis por acupuntura, dentre elas sinusite, rinite, resfriado, faringite, amigdalite, zumbido, bronquite crônica, asma, alterações menstruais, ansiedade, depressão, insônia, mal estar provocado pela quimioterapia, dores associadas ao câncer, tendinites, lombalgia, ciatalgia, osteoartrose, fibromialgia, dores pós-cirúrgicas, síndrome complexa regional, úlcera duodenal, gastrite, colites, diarreia, constipação, cefaleia, enxaqueca, paralisia facial, sequelas de AVE, entre tantas outras.

A utilização da acupuntura como recurso terapêutico pode ser justificada a partir da compreensão de seus mecanismos de ação. Em síntese, vários efeitos de relevância clínica podem ser gerados pela acupuntura ou eletroacupuntura. Dentre eles, destacam-se os efeitos analgésicos, relaxante muscular, sedativo/hipnótico, antiemético, ansiolítico, antidepressivo, anti-secretor, anti-inflamatório, indutor da imunidade facilitador na reabilitação após AVE e estimulante da reparação e cicatrização tecidual.

A resolução do COFFITO que reconhece a Acupuntura como especialidade da Fisioterapia é a Nº 219, de 14 de dezembro de 2000. Acesse http://coffito.gov.br/nsite/?p=2977 e veja a norma completa.

 

Dra. Anália Barreto

– Formanda em Fisioterapia pela UNIVAP-Universidade do Vale do Paraíba (São José dos Campos, SP)

– Pós graduada em Ortopedia e traumatologia pela R9/Estácio de Sá (Rio de Janeiro, RJ)

– Pós graduada em RPG/RMN pelo Centro de Estudos Firval (São José dos Campos, SP)

– Pós graduada em Acupuntura e Eletro acupuntura pela Academia Brasileira de Arte e Ciência Oriental/ABACO (Rio de Janeiro, RJ)

– Especialista em Acupuntura estética Corporal, Facial e emagrecimento segundo a MTC, pelo Centro de Terapias Alternativas (São Paulo, SP)

– Cursa Osteopatia pela Brasiliafisio/ATMS (Brasília, DF)